Arquivo | 20:59

José Padilha é convidado para integrar Academia do Oscar

2 jul

"Elite Squad 2" Portraits - 2011 Sundance Film Festival

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood convidou 276 artistas, diretores e produtores para integrar a organização. Atualmente a Academia tem mais de seis mil membros, que votam anualmente nos indicados e vencedores do Oscar. Entre os convidados está o brasileiro José Padilha, diretor de “Tropa de Elite”. Também foram convidados artistas como a atriz e cantora Jennifer Lopez, Jason Bateman (Arrested Development), Josephe Gordon-Levitt (Lincoln), Lucy Liu (Kil Bill), Emmanuelle Riva (Amor) e Chris Tucker (O Lado Bom da Vida).

Fonte: Deadline

Homeland estreia na Netflix em agosto

2 jul
Os episódios da 1ª temporada de Homeland serão disponibilizados no dia 1º de agosto

Os episódios da 1ª temporada de Homeland serão disponibilizados no dia 1º de agosto

A série mais prestigiada da Showtime e uma das mais aclamadas da televisão entra na grade do Netflix Brasil no dia 1º de agosto. “Homeland” conta a história de um sargento dos fuzileiros navais da marinha americana, Nicholas Brody (Damian Lewis), que retorna ao seu país depois de passar anos nas mãos de terroristas no Iraque. Ao chegar nos Estados Unidos, Brody passa a ser investigado pela agente da CIA Carrie Mathison (Claire Danes), que acredita que Brody se tornou um terrorista durante o tempo que passou no mundo árabe. Porém a competente agente  sofre de bipolaridade, e isso torna as coisas bem mais complicadas. A série tem ótimas atuações, um ambiente de pura tensão e a já tradicional paranóia americana com o terrorismo.

“Homeland” ganhou o Globo de Ouro como melhor série dramática por duas vezes consecutivas, quebrando assim a hegemonia de “Mad Men”. A protagonista Claire Danes venceu o Emmy como melhor atriz dramática por sua performance em “Homeland” e levou o Globo de Ouro para casa duas vezes. Damian Lewis também faturou um Globo de Ouro e um Emmy de melhor ator por seu trabalho na série. Atualmente está sendo produzida a terceira temporada da série, que estreia nos Estados Unidos no dia 29 de setembro.

Além de Homeland, o Netflix também anunciou a chegada de outras séries, que já podem ser visualizadas no site: “Buffy, a Caça-Vampiros”, “Lie to Me”, “Terriers”, “Lights Out”, “Son of Tucson”, “The Gates”, “Terra Nova”, “The Good Guys” e “The Chicago Code” e as animações “Allen Gregory”, “Neighbors From Hell”.

Confira o teaser da primeira temporada de Homeland:

Vale a pena assistir: The Newsroom

2 jul

The-Newsroom

Lançada em 2012, The Newsroom é uma série da HBO, que foi criada por Aaron Sorkin e dirigida por Greg Mottola.

 “We Just Decide To”

A primeira cena da série já te deixa sem fôlego e com a boca aberta. O piloto já começa tão bem que ganhou o prêmio American Cinema Editors. Confira a cena de abertura da série:

A série

The Newsroom mostra a rotina de um telejornal diário de horário nobre, com toda a sua correria, emoção e apreensão.

Will McAvoy (Jeff Daniels) é o âncora do News Night. Após passar por problemas de concentração, ele tira férias forçadas e, quando retorna ao trabalho, percebe que sua equipe de produção o deixou para trabalhar em outro programa da emissora. Will então se vê na situação de ter que trabalhar com uma nova equipe que fora contratada por seu chefe, Charlie Skinner (Sam Waterson). A equipe de produção é liderada pela produtora executiva Mackenzie McHale (Emily Mortimer), ex-namorada de Will e antiga produtora do telejornal.

O que logo de início percebemos é que a escolha de Charlie pela nova produtora executiva não é por acaso, ele sabe que ela é boa no que faz e gosta de ver Mackenzie e Will trabalharem juntos. E o que eles fazem é simplesmente o melhor telejornal de todos os tempos. Mas, claro, passam por muitos problemas, obstáculos corporativos e comerciais, sendo o principal deles a própria empresa mãe da emissora.

O objetivo da nova equipe, junto com Will e Charlie, é mudar o estilo do telejornal, que estava muito passivo. Eles querem fazer jornalismo de verdade, de forma crítica. E ao contarem a verdade em frente às câmeras, a equipe do News Night ameaça os interesses de muitos políticos e empresários dos EUA, inclusive da própria Leona Lansing (Jane Fonda), proprietária da Atlantis Media Group e da Atlantic Cable News (ACN), emissora do News Night.

560.newsroom.ls.8812

“I’ll Try To Fix You”

A série retrata acontecimentos reais, mostrando como são noticiados no telejornal, como a morte de Osama Bin Laden, por exemplo.

Grande parte da história se passa dentro da redação, mostrando a vida de quem convive diariamente com as notícias e tem pressa para passá-las ao público da melhor forma possível. Um dos episódios que achei mais empolgante foi o 4º, quando ocorre um tiroteio e uma congressista é atingida na cabeça e a equipe do telejornal precisa fazer um plantão para apurar os fatos e passar a informação ao público. Quando três emissoras concorrentes noticiam a morte da congressista, a equipe do News Night se sente pressionada a dar a mesma notícia, visto que a audiência estava indo para os demais canais, mas eles decidem aguardar um comunicado do hospital, que ainda não havia se pronunciado. No fim das contas, os outros canais estavam errados e a congressista ainda estava viva e começando a ser operada. Todos ficam emocionados e empolgados por terem feito a coisa certa. A frase dita por Don Keefer (Thomas Sadoski) – antigo produtor executivo do News Night – ao presidente da emissora foi a que mais marcou o episódio: “É uma pessoa. É um médico que anuncia a morte dela, não os noticiários”.

the-newsroom-10

Elenco

Na minha opinião, The Newsroom tem o melhor elenco de todas as séries de TV. A forma como os atores se encaixam perfeitamente aos papéis e como eles combinam com a trama da série é inexplicável. Além disso, são todos atores excelentes, com destaque para Jeff Daniels e Emily Mortimer, que são fantásticos.

the-newsroom-m-net

Will McAvoy (Jeff Daniels)

Will é um republicano registrado, que acaba atacando o próprio partido inúmeras vezes em seu telejornal. Ele e âncora do News Night, extremamente inteligente e sincero, mas com péssimas habilidades para lidar com pessoas. Chega a ser engraçado como ele não sabe conversar e ser simpático com as pessoas. Além de jornalista, ele é formado em Direito e já havia trabalhado como promotor, o que facilita seu novo estilo de jornalismo crítico e que condena pessoas que mentem e cometem crimes.

Will e Mackenzie compartilham um passado que ainda os assombra. Quando eles namoravam, ela o traiu com um ex e ele nunca a perdoou por isso.

the-newsroom-true-blood-renewed-by-hbo[1]

Mackenzie McHale (Emily Mortimer)

Uma das personagens mais bem escritas que eu já vi. Ela é excêntrica e adorável ao mesmo tempo. Sua excentricidade pode ser explicada pelo fato de, por exemplo, ela ter um sotaque que parece britânico, mas ela não tem nada de britânica, ela é completamente americana e ama a América. E é ótima a empolgação dela com o trabalho, deixando qualquer um empolgado junto. Ela é engraçada e ao mesmo tempo muito boa de serviço.

 É muito engraçado o fato de ela, do jeito que é, já ter trabalhado em zonas de guerra no Oriente Médio como jornalista.

the-newsroom-john-gallagher-jr-1

Jim Harper (John Gallagher Jr.)

Jim é um cara muito novo para já ser Produtor Sênior, mas Mackenzie confia nele completamente, e logo nós entendemos o porquê. Ele é um ótimo profissional, responsável e viciado em trabalho. Não é uma pessoa popular, muito menos com as mulheres, principalmente por ser extremamente tímido e meio nerd, daqueles que fala rápido demais e de forma engraçada. Isso é o que o faz ainda mais adorável e charmoso. Ele e Mackenzie são meus personagens favoritos.

Logo que chega à redação, sua atenção cai sobre Maggie, a desajeitada assistente de Will.

ALISON-PILL1

Maggie Jordan (Alison Pill)

Maggie era estagiária, depois foi promovida a assistente de Will por acidente – ele a confundiu com sua assistente – e, assim que Mackenzie chegou, ela foi promovida a produtora. Maggie é uma pessoa muito desajeitada, de forma bastante engraçada, dessas que hesitam antes de falar qualquer coisa e saem tropeçando nas próprias pernas. Achei muito interessante o fato de ela ter Síndrome do Pânico, o que deixa a personagem mais interessante.

Maggie namora Don Keefer, mas logo se interessa por Jim, que também gosta dela. E você torce a série inteira para eles ficarem juntos, já que Don não é muito simpático.

don-keefer-1024

Don Keefer (Thomas Sadoski)

Ok, ele não é muito simpático. Mas em alguns momentos da série você acaba gostando dele e fica meio na dúvida. Seus momentos felizes são quando ele faz coisas fodas para conseguir uma informação ou toma decisões fodas de não passar determinada informação. Nesses momentos ele te deixa empolgado.

Don é o ex-produtor executivo do News Night. Quando Will tira suas férias forçadas, Don o deixa e leva sua equipe para trabalhar em outro programa da emissora. Mas constantemente ele está ajudando a equipe do News Night.

tumblr_m6jmgeyGQL1qzhqtyo1_500

Neal Sampat (Dev Patel)

Um indiano nerd engraçado, que você simpatiza logo de início. Sim, ele é o Slumdog Millionaire. Neal é o cara que escreve o blog de Will. Will não sabia que tinha um blog e chama Neal de “cara do TI”.

Apesar de não ser um produtor, Neal freqüentemente ajuda a equipe a produzir o telejornal.

the-newsroom-s-olivia-munn-defends-show-against-allegations-of-sexism

Sloan Sabbith (Olivia Munn)

Imagine uma economista com dois PHDs, com pernas de modelo da Vitoria Secret (Will realmente usou essa expressão na série) e sem nenhuma habilidade para lidar com pessoas. Essa é Sloan Sabbith. Chega a ser cômico.

Ela faz colunas de opinião sobre economia durante o telejornal e é quase tão sem jeito com pessoas quanto Will.

charlie-skinner-1024

Charlie Skinner (Sam Waterson)

Ele é o chefe que todo mundo queria ter: gente boa, empolgado e que luta pelos direitos de seus empregados. Charlie faz questão de um telejornal bem feito, crítico e com informações de qualidade, mesmo que ele tenha que enfrentar a ira de Leona Lansing, a proprietária da emissora.

2ª Temporada

De acordo com o Deadline, a nova temporada irá focar na campanha presidencial dos Estados Unidos, disputada por Mitt Romney e Barack Obama.

A 2ª temporada de The Newsroom estreia no dia 14 de julho nos EUA e 15 de julho no Brasil.

Confira os dois trailers da nova temporada lançados pela HBO:

Por thafullin

REVIEW: Dexter (S08E01 – A Beautiful Day)

2 jul

Episode 801

Quem já leu algum texto meu sobre Dexter sabe o quanto a série me decepcionou e como eu não tenho mais nenhuma expectativa positiva em relação à história. Mas, nesse primeiro episódio da 8ª temporada, eu tentei esquecer tudo que havia acontecido e me jogar de cabeça em “A Beautiful Day”. E não é que deu certo? Fingi que as temporadas anteriores simplesmente não aconteceram e vi o episódio como se fosse um filme, ou seja, sem nenhuma sinopse ou resquício do que aconteceu antes na vida daqueles personagens.

Finalmente a série inseriu um plot que eu sempre achei que merecia ser destacado: Dexter precisa de Debra, e não o contrário. A vida do serial killer saiu do eixo depois da morte de Rita, pois a esposa era o disfarce perfeito, o objeto cênico que equilibrava a vida dupla do anti-herói. Mas Deb continuava lá, exercendo o papel da balança.

Durante todos esses anos Dexter buscou alguém com quem pudesse compartilhar seus segredos: Ice Truck Killer, Lila, Miguel Prado, Trinity, Lumen, Travis e Hannah. O laço não deu certo com nenhum dos personagens, mas mesmo assim Dexter os escolhia em detrimento de Deb, a meu ver a única personagem que se encaixa em sua vida.

Finalmente Debra começou a ignorar o irmão

Finalmente Debra começou a ignorar o irmão

Foi muito interessante a maneira como o episódio mostrou a necessidade que Dexter tem da irmã. O descontrole com o filho, o stress no trânsito, a falta de paciência com Batista, e o assassinato sem pé nem cabeça do homem que estava tirando a irmã de seu convívio.

E como a série sempre é óbvia, a necessidade da presença de Deb na vida de Dex também foi vista por meio da fala da policial e dos pensamentos de Dexter. Gostei desse plot. A pena é que ele tenha sido inserido tão tardiamente. Eu se fosse Deb teria ignorado Dexter quando ele despencou pra Nebraska para se encontrar com o filho do Trinity e não deu nenhuma satisfação à sua irmã, que também era sua chefe.

Dexter Vogel

O episódio também deixa bem claro que a Dra. Vogel surgiu no departamento para se aproximar de Dexter, e que a psiquiatra conhece o serial killer desde criança. A promo do próximo episódio já dá uma pista de onde a nova personagem quer chegar, mas deixemos essa revelação para a próxima semana.

Gostaria muito que o gelo que Deb está dando no irmão não derretesse tão cedo. Mas duvido que essa trama se alongue demais. Pelo spoilers que li, logo logo os irmãos estarão juntos para salvar a vida de um ou de outro.

E até que enfim Harrison representou algum empecilho na vida do pai. Finalmente pararam de jogar o menino pra escanteio e fingir que ele não existe. Dexter é pai e não tem mulher e nenhum parente que possa tomar conta do menino, então é mais que natural que a babá não fique 24 horas à disposição, e que isso force o pai a de fato cuidar de seu filho.

Finalmente Harrison passou a representar algum empecilho na vida de Dexter

Finalmente Harrison passou a representar algum empecilho na vida de Dexter

Interessante ver a reaproximação de Deb e Quinn. Por hora é apenas uma questão de parceria e trabalho, mas isso provavelmente deve se desenrolar para um envolvimento amoroso. Batista me entristece a cada episódio e Masuka já não tem mais graça há muito tempo. Mas acho que o melhor do episódio foi construírem um banco para LaGuerta. UM BANCO! A mulher foi super importante no departamento e ganha UM BANCO como memorial. Mas isso foi sensacional pros fãs da série, que sempre odiaram Maria LaGuerta.

Confira o trailer do próximo episódio, “Every Silver Lining”:

Por Débora Anício